Virtualidades


A cultura da violência
O mundo ocidental, democrático e liberal, está de facto avançado para o tempo em que vivemos. Samuel Huntington escreveu sobre o choque de civilizações que o mundo atravessa, e esta crise, substanciada pela forma de caricaturas, traz de volta para a discussão pública a diferença de valores e de modos de vida entre a civilização ocidental e o mundo muçulmano. No Ocidente vivemos todos os dias com situações que nos chegam do mundo muçulmano que nos chocam, contudo não vamos para a rua queimar as suas bandeiras nem vamos destruir as suas embaixadas. Não decretamos “fatwas” a condenar os seus autores, nem apelamos à destruição do mundo árabe. Quando vemos o sofrimento que as mulheres passam pela discriminação constante que vivem nas sociedades teocráticas muçulmanas, não exigimos a pena de morte para os seus líderes, nem tão pouco para os seus cidadãos. A diferença é que sabemos (a meu ver mal) tolerar a falta de direitos humanos no seu mundo e não nos preocupamos. As constantes mentiras que saem na imprensa árabe sobre os judeus (o holocausto não existiu, o 11 de Setembro foi de autoria da Mossad…) não deixam ninguém revoltado. A barbárie da rua árabe é aceite e compreendida no mundo ocidental como se nada fosse. Bernard Lewis, que escreveu sobre as razões do atraso do mundo muçulmano, falava no seu atraso civilizacional desde os tempos da idade média, quando os europeus tomaram as rédeas do progresso. A verdade é que os muçulmanos pararam no tempo, regredindo até em termos civilizacionais. Neste momento, o que temos é uns bárbaros que lutam contra a modernidade. As manifestações que temos assistido por causa de uns simples cartoons são prova disso, eles não querem saber se foi apenas um jornal dinamarquês que publicou as fotos. Para eles, os culpados somos todos nós. A verdade é que este caso de violência está a acontecer debaixo das nossas “barbas”. As manifestações na Europa mostraram-nos que a semente da violência e do terror estão dentro das nossas fronteiras.
Quando em 1989 Salman Rushdie foi condenado à morte pelos seus “Versículos Satânicos”, o mundo ocidental levantou-se para defender os valores da tolerância e da liberdade. Hoje, pede-se desculpas. O que será que vai acontecer amanhã?

31 Responses to “”

  1. # Anonymous Pedro Monteiro

    Bem, isto é uma autêntica repescagem de todos os argumentos invocados por vossas excelencias nos últimos posts. Podiam progredir um bocado...Ja agora, porque não criar um novo modelo de cruzadas para podermos ir "CIVILIZAR" de novo esses tresloucados? (Sem fogueiras mas com o seu equivalente moderno, que tal Napalm..)  

  2. # Blogger Miguel M. Ferreira

    É abominável a tentativa de branqueamento, por parte de certos sectores da sociedade Portuguesa (sobretudo de esquerda), destes actos de pura selvajaria. É vê-los a inventar desculpas para os seus actos, como quem desculpa a um “filho maroto”.
    Inclusivamente, nos poucos blogs de esquerda que escrevem sobre este “tema menor”, pode ler-se que nós, ocidentais, não compreendemos a sua cultura, as suas tradições, a sua fé na religião. Há que respeitar as suas tradições e costumes.
    A levarmos isto a sério, amanhã poderíamos ter um problema gravíssimo. Imaginem que alguns fanáticos religiosos Portugueses vão queimar a sede do Bloco de Esquerda ou do PCP porque estes propõem a legalização do Aborto (sem prazo) ou o casamento entre homossexuais.
    A vingar a teoria destes “sábios de esquerda” nunca a sociedade ocidental teria evoluído. As tradições venceriam sempre as novas concepções de liberdade, justiça e igualdade (valores em claro défice no mundo muçulmano).  

  3. # Blogger Miguel M. Ferreira

    Aliás é curioso que o P.Monteiro fale em cruzadas...que como sabemos foi uma tentativa de o nosso mundo modificar o deles. Ora bem o que neste momento se passa é totalmente o oposto!!! O nosso mundo (e a sua imprensa e liberdade de expressão) vê-se forçado a vergar-se`aos pensamentos e susceptibilidades dos Muçulmanos...aliás basta ver quem faz as fogueiras hoje em dia meu caro P(CP)Monteiro!  

  4. # Blogger Marcos Couto

    Bem creio que o post assume uma posição de superioridade intelectual e social do mundo e cultura ocidental à oriental vamos por pontos:

    No Post: "contudo não vamos para a rua queimar as suas bandeiras nem vamos destruir as suas embaixadas"
    Resposta: Não destruimos as suas embaixadas, mas destruimos os seus paises: Iraque, Sudão, Palestina, Afeganistão, só um cherinho dos muitos outros que se poderiam enumerar. "Não queimamos as sua bandeira" o mundo árabe também não ridiculariza ou caricatura as tradições judaico-cristãs, pelo meos que eu me lembre.

    No Post diz:"Não decretamos “fatwas” a condenar os seus autores, nem apelamos à destruição do mundo árabe."
    Resposta: Então o apelo dos EUA à Guerra no Iraque ou no Afeganistão, não é o apelo a destruição de uma parte do mundo árabe? E não venham com historias : "ah mas eram ditadores"... Nos também tinhamos uma ditadura e demos bem conta dela se nos nao precisamos dos EUA para o 25 de Abril o Iraque também não precisava dos EUA.

    No post diz: "Quando vemos o sofrimento que as mulheres passam pela discriminação constante que vivem nas sociedades teocráticas muçulmanas, não exigimos a pena de morte para os seus líderes, nem tão pouco para os seus cidadãos."

    Resposta: Discriminação às mulheres, como já referi num post anterior nos não ciompreendemos nem queremos compreender a cultura social e religioso do mundo oriental... preferimos exigir que o mundo oriental se o cidentalize o que a meu ver é um grave desrespeito da cultura de uma sociedade... claro que não estou de acordo com uma pena de morte... mas isso já é outra história até porque se fizermos bem as contas se calhar a pena capital foi aplicada mais vezes pelos tribunais ocidenrtais de que pelos orientais.

    Não desculpabilizo nada nem quero, só acho que estão a passar a imagem de um árabe selvagem... quase homem das cavernas que com a sua marrete bate na mulher... acho que não é bem isso... acho que temos que compreender a sua cultura, respeita la, e se possivel fazer ver que os direitos do Homem tem que ser repeitados...  

  5. # Anonymous Anónimo

    Meus caros,

    Antes de mais acho que é de salutar a discussão que tem sido gerada, apenas são de lamentar algumas intervenções de pessoas que revelam posições extremadas.
    Acho que todos estamos de acordo quanto à necessidade de fazer com que a Democracia chegue a todo o mundo, concrectamente ao Médio-Oriente. Julgo que as diferenças surgem nos métodos a utilizar...
    Quanto a isso acho que não se podem desculpabilizar as intervenções Ocidentais(quase sempre sinónimas de Norte Americanas), mas também não podemos querer legitimar os actos radicais e criminosos realizados em nome de um Deus maior...
    Acima de tudo acho que falta muito bom-senso, tanto no mundo Islâmico como no mundo Ocidental, mas também tem faltado, variadas vezes neste blog.

    Cumprimentos a todos  

  6. # Blogger Miguel M. Ferreira

    Sintetizando:
    A invasão do Iraque: é falado! A ocupação da Palestina por Israel: é falado! A intervenção da Nato no Afeganistão: é falado! etc..etc..etc...!
    Todos estes assuntos são falados e discutidos com base em princípios e ideais de cada pessoa.
    Pelos vistos falar no caso da reacção de alguns muçulmanos aos cartoons é mau! Não se pode discutir este assunto...inevitavelmente temos de falar nos outros! A invasão do Iraque nada tem a ver com os cartoons...o afeganistão nada tem a ver com os cartoons...
    A questão, meus amigos, entendam de uma vez por todas, é a resposta de algumas pessoas à publicação de uns cartoons! Eu critico!!! E vocês? Não me venham com a opressão da palestina ou do Iraque...  

  7. # Blogger Marcos Couto

    Eu não critico uma manifestação de fé... se um muçulmano se manifesta por causa de algo que tem que ver com as suas crenças isso é ou não a liberdade e a democracia que nós queremos lá levar?

    Agora decretar guerras por causa de cartoons que atingem a Fé de boa parte do mundo são momentos quentes e alias, na minha opinião com mais valor do que aqueles que levaram a decretar uma Guerra o Iraque... digo eu...  

  8. # Anonymous João Ribeiro

    Como isto anda: Agora os comunistas até se importam com assuntos relacionados com a fé. Ataquem o ocidente, ataquem a direita, ataquem os americanos, ataquem os israelitas, ataquem quem vocês quiserem, mas não nos queiram atirar areia para os olhos com essa história de bons samaritanos e paladinos da moral.  

  9. # Blogger Marcos Couto

    Ora Marx dixit.. a Religião é o opio do povo.. não disse a Fé é o Opio do Povo... logo temos toda e qualquer moralidade para defendermos as questões de Fé... apesar de tudo não se esqueçam nunca de uma coisa os comunistas não se opoe a nenhuma religião... muitos deles são até religiosos... bons samaritanos ha de tudo como na feira meu amigo uns são outros não se calhar são é mais do que no PPD  

  10. # Anonymous Pedro Monteiro

    Pois bem, chego à conclusão que os meus caros amigos continuam a debater este tema até à exaustão. E sabem porque o fazem? Porque em termos propagandisticos é optima para os adeptos e seguidores da teoria de Huntington... Começemos por partes... Eu já afirmei neste blog que entendo que cercear a arte devido a postulados de carácter religioso tem tanto de ridiculo como de ineficaz...Quem diz religioso diz político
    Não sendo esta questão menos importante, o fundamental transborda para outro nível de discussão... A questão da suposta superioridade civilizacional, que eu sugeri em comentários a vários posts anteriores e que foi confirmada com a invocação de Samuel Huntington ( podemos aferir o carácter democrático deste autor pelos relatórios elaborados pelo mesmo sobre o perigo da ascensão dos movimentos sociais nos EUA na década de 60 e nos perigos que isso comportava para a "sua" democracia). Samuel Huntington como Anthony Negri justamente refere é o novo Oswald Spengler...
    Miguel M. Ferreira refere a questão das cruzadas e apresenta um suposto antagonismo entre estes dois momentos históricos. Chega a ter o desplante de afirmar que os bárbaros sarracenos pretendem dominar-nos. Aconselho a releitura dos manuais de História e geografia de Portugal porque lá vai encontrar que os vossos(ou será de todos nós, por impeto democrático) terríveis inimigos ocuparam quase toda a Península Ibérica... E depois, em nome dos valores cristãos e civilizados corremos com eles e depois a brilhante civilização entrou num período fértil em todas as matérias que dizem respeito a direitos humanos e progresso. Aliás a Idade Medieval ser conhecida como o interregno mais brutal do progresso europeu deve ser mais uma invenção da máquina de propaganda islamo-terrorista...
    Como é possível dizer que os muculmanos pretendem dominar a nossa civilização? Nós, seres altamente civilizados e respeitadores dos direitos mais elementares do ser humano bombardeamos, matamos militares e civis, falamos de danos colaterais como quem fala de migalhas, invadimos o Afeganistão, o Iraque,apontamos como alvos fundamentais a destruição dos sistemas de fornecimento de água e electricidade, embargamos o comércio de medicamentos, despejamos os israelitas onde nos apeteceu e depois fornecemos cobertura diplomática...
    Não tenho qualquer apreço especial pelos islamitas tal como não tenho pelos católicos ou pelos judeus...Diferem apenas na lógica de dominadores dominados em função do período histórico, todos eles têm ambições hegemónicas e todos eles escondem atrás da retórica formal mecanismos de exploração económica...Nenhum destas religiões assume perspectivas emancipadoras e os seus métodos assemelham-se mais do que aparenta...

    No entanto, não deixa de ser indigno afirmar desta forma categórica a nossa superioridade moral...Que superioridade? É a mesma lenga-lenga provinciana que utilizaram para aniquilar movimentos comunistas ou socialistas por todo o planeta... A vossa verborreia assemelha-se e de que maneira a um desprezível filme série B protagonizado por Steven Seagal ou Chuck Norris, ´basta substituir os vietnamitas ou os guerrilheiros sul-americanos por palestinianos ou paquistaneses...
    Intolerância?? O que é o patriot act? O que é Abu Ghraib? É extenuante a forma como voçês, como representantes da direita mais truculenta, apenas respondem com provocações de gosto muito duvidável a quem ouse colocar em causa tão evidente superioridade...
    ( o truculento não constitui elogio, demorei alguns minutos para encontrar este eufemismo...)
    Já agora, os comunistas, ao contrário do que vos introduziram no vosso sub-consciente aos domingos à tarde pensam, não são desprovidos de cérebro, e apesar do materialismo dialético ser a antítese completa do idealismo religioso compreendem que a questão religiosa é uma questão também política...
    P.S. Quanto à referida cultura de tolerância católica e europeia aconselho toda a gente a ir à missa ao domingo nas zonas do interior norte, nomeadamente em dias de eleições, e possivelmente no próximo referendo ao aborto... Quanto a icendiar sedes... isso já aconteceu... e muitos católicos estiveram presentes, senão descubram o que foi o MDLP e o ELP, com alguns Ayatollahs cá do burgo a incentivarem as hostes... assim se faz a história...  

  11. # Blogger Marcos Couto

    Very True Zequinha ja me esquecia dos incendios e ataques à nossa sede...  

  12. # Blogger Miguel M. Ferreira

    "É a mesma lenga-lenga provinciana que utilizaram para aniquilar movimentos comunistas ou socialistas por todo o planeta..." É esta a essência dos comentários de P.Monteiro e Marcos Couto, entre outros! No fundo não perdoam ao ocidente a derrota que infligiram a esses movimentos comunistas...e agora viram-se para o mundo árabe como ícone de resistência a este ocidente "dominador e imperialista". De facto reconheço que vossas excelências têm razão! De facto "nós" temos esses defeitos todos e os outros são um exemplo de liberdade e respeito pelos direitos humanos.  

  13. # Anonymous João Ribeiro

    Eu acrescentaria mais: Foi o ocidente que invadiu a Humgria em 1956, a Checoslováquia em 1968, o Afeganistão em 1979...
    E propunha que se atribuisse o Nobel da Paz, a título póstumo, ao ícone, ao exemplo do respeito dos direitos humanos, o ex-seminarista georgiano Josef Stalin  

  14. # Anonymous Pedro Monteiro

    Pronto, é este o nível de discussão... Oiçam lá, eu sei que vossas excelências até gostam do goebbels, mas a sua máxima de que uma mentira repetida várias vezes torna-se verdade não corresponde a realidade. Não é por falarem inumeras vezes dos direitos humanos que se tornam o seu mais feroz defensor... Não é vosso património... Miguel M. Ferreira já detens as credenciais de psicanalista? Ainda no outro dia eras jurista...
    Não vou entrar nesta ping pong de provocação resposta. Quando quiserem discutir seriamente as questões talvez cheguemos a algum lado...
    Quanto à nossa suposta boia de salvamento ser o mundo árabe, a questão que se coloca é que vossas excelências não conseguem parar de criar ( e não uso aspas) os vossos pequenos monstros para os grandes combates fraticidas...
    Meu caro João Ribeiro, aconselho a leitura dos anteriores comentarios a outros posts...
    Deixo uma pequena amosta:
    - Cuba
    - Nicarágua
    - Guatemala
    - El Salvador
    - Ex- Jugoslávia
    - Chile
    - Vietname

    Desculpem a minha parcialidade, estas intervenções tiveram como objectivo restabelecer o direito pelos direitos humanos... Tal qual o Afeganistão eo Iraque

    Nós não apoiamos ( pela enésima vez) os movimentos integristas e fundamentalistas islâmicos. O que não siginifica que concordemos com as formas de ingerência praticada pelos EUA... arre que só conseguem ver a duas dimensões...

    P.S. Meu caro Nuno Gouveia, não sei se te remeteste a qualquer perído de abstinência "comentarista" ( talvez inspirado pelo vosso Consigllieri Máximo e grande democrata), mas, e nunca pensei dizer isto, independentemente das divergências ideológicas, é possível discutir contigo como duas pessoas civilizadas e penso que o blog ganha com isso ( podem tentar as purgas aqui dentro)... pelo menos é perceptível algum feedback em relação aos argumentos esgrimidos e não apenas frases feitas, quase neoliticas, de provocação provinciana ( e não digam que isto é insulto, tou a citar o vosso guia espiritual...)  

  15. # Blogger Miguel M. Ferreira

    Citando P.Monteiro:
    "Nós não apoiamos ( pela enésima vez) os movimentos integristas e fundamentalistas islâmicos. O que não siginifica que concordemos com as formas de ingerência praticada pelos EUA... arre que só conseguem ver a duas dimensões..."
    Quem só consegue ver a "duas dimensões" és tu!!! Não consegues, e ainda não o fizeste, criticar um muçulmano por atirar uma pedra ou incendiar um edifício apenas por causa de uns cartoons! Não se trata da invasão do Iraque meu amigo (muito menos da Nicaragua ou Vietname...onde tu já andas).
    Penso que os EUA são, de facto, um desetabilizador internacional. Sei que violam os Direitos Humanos e tenho a certeza de que quando alguém escrever um post a os criticar eu não vou fazer como tu...isto é, branquear os seus actos com actos do outros!
    Se alguns muçulmanos estão a ter atitudes erradas porque não criticar? Porquê "branquear" alguem que incendeia uma embaixada por causa de uns desenhos, com a intervenção no Iraque ou no Afeganistão?
    Não conseguem as pessoas de esquerda criticar os muçulmanos? Deve ser a velha máxima: Quem inimigo do meu inimigo é, meu amigo será!  

  16. # Blogger Marcos Couto

    Eh pá só para dizer que em portugal se atiram pedras... e somos ocidentais... Ia eu muito bem ontem no comboio depois de um dia de trabalho quando pumba... 5 pedras atingem o comboio podem em risco alguns utentes dos serviços suburbanos... foi ali para os lados de Famalicão... ora que eu saiba ninguém fez ultimamente nehuns cartoons dos jovens famalicenses... Então vejamos se em Portugal atiram pedras por causa de.... nada... então pq é q os muçulmanos nao as podem atirar?  

  17. # Anonymous Pedro Monteiro

    Arre... outra vez. "Nós não apoiamos ( pela enésima vez) os movimentos integristas e fundamentalistas islâmicos." O que é que achas que isto quer dizer? Que apoiamos a violência praticada?
    Só não os rotulo imediatamente de Bárbaros... Não é necessário conceptualizar sempre a priori para se proceder a uma análise... ( Sigmund Freud dixit)
    E já agora, o que vos custa admitir e que a ascensao desses movimentos, além da responsabilidade dos próprios remonta na generalidade dos casos ao cenário de Guerra-Fria... Mas pronto, isto já é a cabala suponho ( por falar em Cabala, os senhores de trancinhas que dominam Israel não são muito mais tolerantes)  

  18. # Blogger Miguel M. Ferreira

    Caro Marcos Couto lê o último comentário que aqui fizeste e reflecte...reflecte muito!  

  19. # Blogger Miguel M. Ferreira

    Caro P.Monteiro...és muito lesto a citar este e aquele autor sempre que isso te favorece...mas o execício de conceptualização à priori convém-te sempre que analisas o "papão" americano!  

  20. # Anonymous Pedro Monteiro

    Os únicos que aqui catalogam a priori são os meus estimados amigos. Nomeadamente quando insinuam que nós apelidamos de imperialistas os nossos amigos yanquis... E existe uma diferença... Por toda a repulsa que possa exercer sobre mim o modus vivendi americano, não passo a vida a apelidar de bárbaros os habitantes desse sinistro país, que por sinal, constitui um exemplo claro de retrocesso civilizacional, se comaprarmos os príncipios subjacentes à Constituição Americana, com o seu devido enquadramento temporal, e aquilho que é hoje a sociedade norte-americana bem como o seu regime político. Limito-me a constatar um facto óbvio. Os EUA são os responsávais pelo maior número de guerras (todas elas no exterior do seu território) do último século.
    Pessoalmente prefiro e dou primazia à análise dos factos políticos em detrimento de avaliações subjectivas e de um relativismo absurdo...
    Quanto à posição da esquerda, aproveito e respondo já aqui, corresponde aquilo que eu venho dizendo há muito tempo. Não é necessário comecar a arreganhar os dentes mal surja a oportunidade de invectivar todo o mundo islâmico.E são possíveis posições equilibradas ( no teu léxico, dúbias) que não tenham como objectivo acicatar e incentivar um suposto conflito civilizacional...
    A conceptualização que tu classificas como sendo a priori, é evidentemente a posteriori. A classificação que faço dos Estados Unidos da América resulta de uma complexidade de variáveis que organizadas resultam naquilo que é, em minha opinião, um sistema internacional unipolar de carácter hegemónico, possivelmente o mais completo de toda a histórica pelo "ecletismo" deste domínio, e pelo constante aperfeiçoamento de determinadas vertentes, como a económica e cultural especialmente.  

  21. # Blogger Marcos Couto

    Bem vamos aqui a cadito de logica aristotélica tao do agrado dos nossos amigos ocidentais, da Igreja católia e onde se funda os principios do Racionalismo Ocidental:

    Os Muçulmanos atiram pedras
    Os Ocidentais atiram pedras

    Logo os Muçulmanos equivalem-se aos ocidentais.

    Eheheeee grande reflexão não? e tudo sem fugir á Logica do S Tomas de Aquino...  

  22. # Blogger Miguel M. Ferreira

    Por outras palavras...nada sobre cartoons e tudo sobre o "papão" americano...vcs (comunistas) são mesmo uma autêntica "cassete":)  

  23. # Blogger Marcos Couto

    eheee  

  24. # Blogger Nuno Gouveia

    Peço desculpa pela minha ausência. Estou num curto periodo de férias e segunda feira volto à normalidade. Vejo que a discussão anda bastante acessa, sempre importante em democracia, onde a liberdade de expressão é um dos nossos maiores valores...  

  25. # Anonymous Pedro Monteiro

    Miguel M. Ferreira, a tua argumentação equipara-se a uma fortaleza inexpugnável.
    Sendo assim, o teu último argumento representa a estocada final em toda esta discussão. Aqui o reproduzo:

    "Por outras palavras...nada sobre cartoons e tudo sobre o "papão" americano...vcs (comunistas) são mesmo uma autêntica "cassete"...

    Não vou discutir isto obviamente...é impossível rebater...  

  26. # Blogger Miguel M. Ferreira

    Sr. P. Monteiro,
    Discutir o quê? Sobre um problema concreto, a publicação de cartoons e a consequente reacção do mundo islámico, só soubeste criticar os EUA e o Mundo Ocidental (até de El Salvador e Vietname falaste!!!...)
    Qd os assuntos não são do vosso agrado nada como referir o "nosso amigo" Americano...é isso a que refiro.  

  27. # Anonymous ACP

    a democracia e o debate com radicais de esquerda, com apoiantes incondicionais dos fideis deste mundo não é possivel.
    É muito inocente quem pensa o contrário, e de cada vez que haja razões para criticar um regime comunista ou afim eles hão-de lembrar que o bush é isto e o blair é aquilo. Sobre as razões de critica nada dirão.
    É o que o Marcelo ontem apelidou de Bushismo, o culpado de todos os males e a desculpa para todas as atrocidades deste mundo,  

  28. # Blogger Marcos Couto

    é impossivel se nao o tentares... como não o tentas e avalias tudo pela mesma cartilha surge-nos com este post... se quer ao menos o miguel e o nuninho ainda discutem....  

  29. # Anonymous Pedro Monteiro

    A inteligência argumentativa do ACPv deslumbra-me, peço desculpa por existir, tendo em conta a sua existência. As dádivas do senhor não saõ mesmo iguais para todos...
    Para o ACP relembro que pode tentar ler o resto do post.
    Para o Miguel a única coisa que me levou a falar do comportamento dos EUA foi a dicotomia forjada entre civilização e barbárie que sugeriste...Só tentei explicar que as coisas não são assim tão evidentes..
    Agora, ao fim de vinte e tal comentários, lá agitas a bandeira do anti-americanismo... Bah  

  30. # Anonymous João Ribeiro

    Gostava que reflectissem na frase do Director do jornal Público, hoje publicada: "A 'guerra' dos cartoons não foi desencadeada por um obscuro jornal dinamarquês, foi orquestrada por todos os que, no mundo islâmico, recusam uns a modernidade, outros a democracia, a maioria ambas"  

  31. # Blogger Miguel M. Ferreira

    Nunca disse que o mundo muçulmano era barbaro...e não é de agora que sei que és anti - americano!
    Mas ok...releio os teus comentários todos e encontro 100 vezes mais referências aos americanos do que ao problema dos cartoons e consequenncias dos mesmos!!! É só isso que constato...e não estou a defender os EUA (aliás concordo contigo em muitas das criticas que lhes fazes).
    Mas desta vez os tipos dos EUA mantiveram-se longe da polémica..  

Enviar um comentário

Links to this post

Criar uma hiperligação


Web This Blog

Blogues




© 2006 Virtualidades | Blogger Templates by GeckoandFly.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.
Learn how to make money online | First Aid and Health Information at Medical Health